• Junior Valverde

AGRO É MAIS QUE TECH! AGRO É MAIS QUE POP! AGRO RECEBE GRANA PROJETO ATRÁS DE PROJETO



A vaca vai fazer MUUUUH... vai gritar e não vai mais parar: e com razão! As cifras milionárias que estão sendo destinadas para as startups do "campo" estão disparando. Se antes Agro era Tech ou Pop, saiba que agora Agro é TUDO #FicaADica!


A vaca pode até estar louca, mas as cifras não estão! As soluções para o campo têm ganhado destaque e um player no mercado tem chamado a atenção: a SP Ventures. No passado recente, investiu cifras milionárias em duas companhias voltadas completamente a soluções no agronegócio. Conheça elas e entenda os investimentos.


Decoy

A Decoy, startup de biotecnologia voltada ao controle de pragas em animais de produção, recebeu um aporte de R$ 9 milhões liderado pela SP Ventures e acompanhado pelo fundo de corporate venture capital da Farmabase. O investimento terá como foco a obtenção do registro de comercialização de um produto voltado a bovinos, com lançamento previsto para o ano de 2023.


Além disso, a startup pretende utilizar o aporte para expandir sua comercialização a todo o território nacional e investir em pesquisa e desenvolvimento, a fim de aprimorar sua tecnologia e ampliar o portfólio no segmento de saúde animal.


Também serão direcionados investimentos às áreas de marketing e comercial e à infraestrutura da fábrica. “Contratações serão feitas em praticamente todos os setores da empresa. Pretendemos dobrar o número de colaboradores dentro de dois anos”, afirma Lucas von Zuben, CEO da Decoy.


Localizada em Ribeirão Preto (São Paulo), a empresa utilizou conhecimento adquirido no universo acadêmico para encontrar uma forma de controlar pragas de forma mais sustentável, sem o uso de agrotóxicos. Os produtos do portfólio são direcionados a animais de produção, domésticos e para aplicação em ambientes.


A empresa faturou R$ 2 milhões em 2021. O plano para 2023, é lançar mais dois produtos, sendo um deles voltado para o controle de carrapatos e pulgas em cães e gatos e o outro relacionado ao mercado de avicultura.


Tem espaço para investir mais?

Considerada uma “fintech do agro”, a Traive também recebeu aporte da SP Ventures, mas desta vez foi de R$ 14 milhões. O investimento foi acompanhado pelas gestoras Bread & Butter Ventures e Techstars. A empresa usa tecnologia para facilitar acesso de produtores agrícolas ao crédito.


A Traive foi fundada em 2018, nos Estados Unidos, pelo casal de brasileiros Aline Pezente e Fabricio Pezente. A startup usa tecnologias como machine learning e big data para traçar o perfil de crédito de produtores agrícolas e facilitar o seu acesso a produtos financeiros.


Os recursos serão utilizados para atrair mais talentos para os times de tecnologia e desenvolvimento de produtos. “Ainda estudamos realizar parcerias estratégicas a partir desta nova capitalização", afirma Fabricio Pezente, CEO da Traive. A companhia hoje tem sedes em São Paulo e em Boston e Minneapolis, nos Estados Unidos.


Este é o terceiro aporte realizado pelo fundo de R$ 90 milhões lançado pela SP Ventures em agosto. Antes da Traive, a gestora investiu na Agrofy, marketplace agrícola argentino, e na Leaf, startup de infraestrutura de dados de alimentos e agricultura.


“Queremos ajudar a Traive a continuar empoderando o produtor, reduzindo os gastos com juros bancários, além de permitir que eles invistam em opções que acelerem o crescimento do seu negócio”, diz Ariadne Caballero, partner da SP Ventures, em declaração a revista PEGN.


Tags: #SevenJoin #Inovação #Ideias #NovosNegócios #Empreendedorismo #Consultoria #ConsultoriaDeInovação #Intraempreendedorismo #Business #Tecnologia #MetodolodiasAgeis #CasesDeSucesso #Crowdsorcing #B2U #Universidades #DVNB #Startups #Tendências #Agronegócio #Fintechs #Pragas #Campo #Empréstimos #Decoy #Traive

6 visualizações0 comentário