• Junior Valverde

HUMOR É A CHAVE PARA SE RECONECTAR COM COLEGAS DE TRABALHO E RECONSTRUIR A CONFIANÇA PÓS-PANDEMIA




Você entra no escritório pós-pandemia - e imediatamente percebe que tudo mudou. Cubículos e escritórios foram substituídos por espaços de colaboração e salas de reuniões. Os funcionários são divididos em telas ou trabalham espaçados. Diante desse cenário, como se reconectar novamente com os colegas do trabalho? A resposta está no humor.


Estudo após estudo provam que o humor leva a uma confiança mais profunda entre líderes e funcionários, bem como a uma maior satisfação no trabalho, algo que terá que ser reinventado após a pandemia.


Enquanto nos preparamos para o grande retorno, seríamos espertos em pensar sobre como é e como fazer da leviandade uma característica central da cultura de uma empresa.


“O local de trabalho precisa de risos”, declarou um estudo da Harvard Business Review em 2014. “O riso alivia o estresse e o tédio, aumenta o envolvimento e o bem-estar e estimula não apenas a criatividade e a colaboração, mas também a precisão analítica e a produtividade.”

Quase três quartos dos trabalhadores em uma pesquisa afirmaram que sentem falta da socialização no escritório. “Eu acredito que comédia é poder. Quando você faz as pessoas rirem, você as faz ouvir ”, disse Lynn Harris, fundadora e CEO da Gold Comedy, uma plataforma online para mulheres e pessoas não binárias que querem ser engraçadas. “É uma forma de socar o poder.”


Depois de um ano sendo democratizado, graças às ligações de Zoom e aos filhos e cachorros em todos os lugares, o local de trabalho não pode simplesmente retornar à velha dinâmica do poder.


Na verdade, a dependência da tecnologia no ano passado (junto com muitos outros fatores) pode ter sugado um pouco da alegria do local de trabalho.


Jennifer Aaker e Naomi Bagdonas ensinam juntas um curso sobre humor na Stanford Graduate School of Business. Elas também são autoras do livro recém-publicado "Humor, Seriously".


“Quanto mais nossa comunicação é mediada pela tecnologia, mais difícil é trazer nossa humanidade e senso de humor para o trabalho”, afirmaram elas. “Nós subconscientemente nos adaptamos ao nosso meio, e quando estamos constantemente nos comunicando por meio da tecnologia, é fácil soar como um robô.”

Entre outras descobertas:

  • Líderes com senso de humor são vistos como 27% mais motivadores e admirados. Seus funcionários são 15% mais engajados e suas equipes têm duas vezes mais chances de resolver um desafio de criatividade.

  • Quando pares de estranhos riram juntos por cinco minutos antes de completar um exercício, suas interações foram 30% mais íntimas do que a condição de controle.

  • Mesmo adicionando uma frase alegre no final de um discurso de vendas "como, minha oferta final é X e - jogue meu sapo de estimação" aumenta a disposição dos clientes em pagar em 18%.

  • Os locais de trabalho que incorporaram humor em sua cultura disseram que os funcionários tinham 16% mais probabilidade de permanecer em seus empregos se sentirem envolvidos e sentirem satisfação.

Na próxima semana, Aaker e Bagdonas retomam o ensino do curso “Humor: Serious Business” na Escola de Graduação em Negócios de Stanford. A primeira tarefa dos alunos para quebrar o gelo é escolher uma foto para o pano de fundo do Zoom. Outras lições também envolvem descobrir como ser engraçado em uma pandemia.


Algumas situações interessantes:

  • Conte uma piada claramente ensaiada para abrir uma reunião.

  • Permita que as reuniões abram com brincadeiras

  • Deixe de se silenciar quando o cachorro estiver latindo, por exemplo.

“Precisamos entender melhor a diversidade de estilos de humor que outras pessoas têm e entender melhor - por meio da empatia mais do que qualquer outra coisa - como ler melhor uma sala e entender a dinâmica do status… Estamos vivendo em uma época em que empatia, inclusão e autenticidade são importantes para todos os líderes. O humor é na verdade uma arma secreta que pode servir bem a eles.”


O humor está se tornando uma parte cada vez mais importante do kit de ferramentas de Afshan Hussain. Ela é vice-presidente sênior de serviços ao cliente do Fishawack Health Group e relata as maneiras como ela infunde humor em seu estilo de liderança: ela escreve e executa paródias musicais para sua equipe para comemorar marcos e oferece um assado para alguém em transição para uma nova função. Isso tudo porque, segundo ela, “pessoas felizes formam equipes produtivas”.


*Com informações da Revista Fortune


Tags: #SevenJoin #Inovação #Ideias #NovosNegócios #Empreendedorismo #Consultoria #ConsultoriaDeInovação #Intraempreendedorismo #Business #Tecnologia #MetodolodiasAgeis #GestãoEficaz #CasesDeSucesso #Crowdsorcing #Liderança #Pandemia #Covid19 #Coronavírus #MercadoDeTrabalho #Humor #RecursosHumanos

2 visualizações0 comentário