• Junior Valverde

MICROSOFT COMPRA STARTUP POR US$ 100 MILHÕES. ACREDITE: O DONO ESTÁ P%TOOO ATÉ HOJE!

Atualizado: 16 de mar.


Em 2015, a Microsoft comprou o aplicativo de lista de tarefas de Christian Reber, o Wunderlist, por uma quantia que foi estimada entre US$ 100 milhões e US$ 200 milhões. Foi uma quantia significativa de dinheiro e um grande momento na vida de Reber, mas não o deixou se sentindo como se poderia esperar: ele ficou p%#000 com a venda!


“Acho que vender o Wunderlist foi uma experiência bizarra para mim”, disse o empresário de Berlim. “Senti que perdi um filho de certa forma e, como pai de dois filhos, sinto que posso dizer isso”, acrescentou. “Eu realmente me senti como se estivesse deprimido. Eu me senti muito infeliz.”


O Wunderlist era um aplicativo simples que acumulou cerca de 16 milhões de usuários em sua vida. Um de seus maiores pontos de venda na época era que os usuários podiam acessá-lo em seu telefone e em seu computador.


Foi uma grande parte da vida de Reber e vendê-lo não foi fácil. “Senti como se estivesse totalmente desconectado da minha equipe e da empresa que criei”, disse ele. Quando solicitado a explicar melhor seus sentimentos naquele momento, Reber respondeu: “Você deveria perguntar ao meu terapeuta”.


Reber agora acredita que não estava mentalmente preparado para vender o Wunderlist, que há cinco anos tentava tornar o maior possível. “Vendê-lo de repente parecia completamente não intuitivo”, disse ele.


Quando a Microsoft apareceu com a oferta, a parceira de Reber, Charlette Prevot, estava grávida. Prevot co-fundou a Wunderlist com Reber e outros quatro. “A escolha que tive de fazer como fundadora foi: ou levantei uma rodada de crescimento e tentei transformar isso em um negócio lucrativo, ou vendo isso por uma quantia muito lucrativa de dinheiro e minha família fica independente”, disse ela.


Reber e Prevot finalmente decidiram sair da montanha-russa de start-ups, que quase viu seus negócios quebrarem e queimarem em várias ocasiões. “Eu estava completamente esgotado e cansado e senti que era a melhor decisão para todos os envolvidos vender a empresa”, disse Reber, acrescentando que ele teve que colocar uma “cara de pôquer” ao fazê-lo.


“Quando vendi, nunca celebrei, não festejei, não fui a jantares chiques. Eu apenas silenciei todos os e-mails e senti que estava triste. nem estou brincando. Houve momentos em que eu estava segurando meu filho e pedi à minha esposa que o levasse porque me senti tão triste que não queria que ele visse o papai triste.”


Reber disse que levou um ano ou dois para começar a aceitar a venda. “Eu me tornei financeiramente independente, o que é incrível”, disse ele. “Eu construí algo que teve um impacto muito positivo. As pessoas sempre se lembrarão do Wunderlist. Foi um ótimo produto e muitas pessoas ótimas conseguiram empregos incríveis na Microsoft. Portanto, não há realmente nenhuma razão para ficar frustrado com isso.”


Apelo ao CEO da Microsoft


O que aconteceu com o Wunderlist alguns anos depois que Reber vendeu ainda era difícil para ele engolir. Em 2019, a Microsoft anunciou que planejava encerrar o Wunderlist e substituí-lo pelo Microsoft To Do. Em setembro daquele ano, Reber fez uma oferta para comprar o aplicativo em que havia investido tanto tempo da Microsoft.


“Ainda triste, a Microsoft quer encerrar o Wunderlist, mesmo que as pessoas ainda o amem e o usem”, escreveu Reber no Twitter em setembro de 2019. “Por favor, deixe-me comprá-lo de volta”, acrescentou, dirigindo seu apelo diretamente ao CEO da Microsoft, Satya Nadella, e Marcus Ash, vice-presidente de produto e engenharia da Microsoft.


“Estou sonhando em construir meu próprio Salesforce, minha própria Microsoft, minha própria Atlassian”, disse Reber. “Isso é realmente o que está me impulsionando". Ele não tem todos os seus ovos em uma cesta. Reber co-fundou outra empresa chamada Pitch, que concorre com o PowerPoint da Microsoft.


“A razão pela qual começamos esta empresa é porque sentimos que as apresentações como meio de comunicação estão realmente conduzindo o mundo e influenciando as maiores decisões nos negócios e na política”, disse Reber. Ele acrescentou: “Pense nisso como o PowerPoint combinado com o SlideShare e o Docs”.


O negócio de quatro anos, que emprega cerca de 160 pessoas, arrecadou pouco mais de US$ 130 milhões e foi recentemente avaliado em US$ 600 milhões. “Acho incrivelmente fácil arrecadar fundos para empresas de tecnologia agora, porque é como se houvesse mais dinheiro do que empresas no mercado”, disse Reber.


“Como um fundador que está iniciando empresas com mais frequência, sinto que nunca foi melhor aumentar”.


E você? Venderia sua ideia sabendo que no futuro ela pode se tornar grande?


#SevenJoin#Inovação#Ideias#NovosNegócios#Empreendedorismo#TireSuaIdeiaDoPapel#Consultoria#ConsultoriaDeInovação#Intraempreendedorismo#Business#Tecnologia#MetodolodiasAgeis#GestãoEficaz#CasesDeSucesso#CrowSourcing #Ideas #Microsoft

47 visualizações0 comentário