• Junior Valverde

MICROSOFT REVELA SUA VISÃO PARA REUNIÕES NO FUTURO: PARTICIPANTES COMO HOLOGRAMAS



A corrida para criar a próxima plataforma de computação que substituirá o smartphone está a todo vapor. A grande aposta das empresas de tecnologia é a realidade aumentada (AR, na sigla em inglês). Dê olho nisso, a Microsoft anunciou a chegada do Mesh, um serviço para construir aplicativos para as pessoas colaborarem na criação desta nova tecnologia.


O serviço de nuvem Mesh da Microsoft permitirá que os desenvolvedores criem aplicativos nos quais as pessoas possam compartilhar hologramas, falar umas com as outras, fazer rabiscos e aparecer como avatares virtuais.

A empresa montou um aplicativo de amostra que as pessoas podem usar em seus fones de ouvido de realidade aumentada HoloLens, mas a ideia é que as pessoas possam participar por meio de outros dispositivos, como PCs, telefones ou fones de ouvido de realidade virtual.


O HoloLens da Microsoft (fones de ouvido AR) são caros: a partir de US$ 3.500 - e até agora eles têm sido usados ​​principalmente em aplicações industriais. A Apple e o Facebook estão supostamente construindo seus próprios fones de ouvido ou óculos de RA para lançamento nos próximos dois anos, o que poderia ajudar a validar o mercado para os consumidores e criar uma espécie de corrida do ouro de RA.

Com o Mesh, a Microsoft quer garantir que as pessoas que não têm sistemas de AR possam participar de reuniões virtuais com aqueles que têm. O objetivo é permitir que as pessoas participem de reuniões habilitadas para Mesh em qualquer dispositivo, como um PC, um tablet ou um smartphone.


A aplicação também funcionará com fones de ouvido de realidade virtual (VR) - uma classe ligeiramente diferente de dispositivo que imerge as pessoas em um mundo gerado por computador, mas bloqueia o ambiente físico, e geralmente são mais baratos e comuns do que os fones de ouvido RA. Por exemplo, a HP vende um dispositivo VR que funciona com Windows, o Reverb G2, por US$ 600.


Para ilustrar o que o Mesh pode fazer, a Microsoft construiu um aplicativo de amostra que roda no HoloLens. Depois de colocar um HoloLens e abrir o aplicativo, uma pessoa pode projetar um avatar para se representar e participar de uma reunião com outras pessoas, cujos avatares aparecem como hologramas.


As cabeças, corpos e mãos das pessoas podem se mover graças às informações que os fones de ouvido capturam, e é possível falar com todos, semelhante a uma videochamada: é a visão da Microsoft sobre reuniões no futuro.


Além disso, os usuários podem importar, exibir e manipular hologramas tridimensionais prontos e personalizados. Ferramentas de desenho tridimensional também estão disponíveis.


>> Confira o vídeo oficial de apresentação do Microsoft Mesh:

Para demonstrar a tecnologia de forma mais ampla, a empresa está lançando uma versão habilitada para Mesh do AltspaceVR, um aplicativo de reuniões de RV. Os clientes podem solicitar o download do aplicativo. A Microsoft adquiriu a AltspaceVR em 2017 por termos não divulgados.


Com o tempo, a Microsoft planeja incorporar o Mesh em seus próprios aplicativos, como o aplicativo de colaboração Teams, que se tornou mais amplamente usado durante a pandemia de Covid como uma forma de os colegas de trabalho se encontrarem sem estar no escritório.

Mesh será um serviço do Azure e um kit de desenvolvimento de software associado. Clientes selecionados podem começar a testar o serviço de nuvem Mesh agora na visualização antes que ele se torne mais amplamente disponível.


A Microsoft não revelou quanto custará para usar o serviço. Azure é um serviço de nuvem pública para hospedar aplicativos.


*Com informações da Microsoft.


Tags: #SevenJoin #Inovação #Ideias #NovosNegócios #Empreendedorismo #TireSuaIdeiaDoPapel #Consultoria #ConsultoriaDeInovação #Intraempreendedorismo #Business #Tecnologia #MetodolodiasAgeis #GestãoEficaz #CasesDeSucesso #CrowSourcing #Microsoft #Mesh #RealidadeAumentada #ReuniãoVirtual

24 visualizações0 comentário